Jesus, o Pastor

Jesus, o Pastor

Jesus, o Pastor

Zacarias 11:7

“Eu pois apascentei as ovelhas destinadas para a matança, as pobres ovelhas do rebanho. E tomei para mim duas varas: a uma chamei Graça, e à outra chamei União; e apascentei as ovelhas.”

OBJETIVO

            Dedicação, trabalho na igreja.

ALVO

             A Igreja.

 DESENVOLVIMENTO

             Deus criou o homem com um projeto de vida eterna. Mas o homem pecou, e com o pecado o homem foi destituído do projeto de Deus. O pecado afastou o homem do projeto de Deus, trazendo ao homem um juízo de morte. Desde o pecado do homem, Deus tem trabalhado em favor do homem, para resgatá-lo, trazê-lo novamente ao projeto de eternidade.

Apascentei – Na eternidade, o Pai faz um acordo com o Filho (Jesus). É o projeto de Deus para salvação do homem. É a manifestação do amor de Deus para com o homem que estava perdido. Jesus é enviado por Deus como Pastor (apascentei), e Jesus disse: “Eu sou o bom pastor, o bom pastor é aquele que dá a vida por suas ovelhas.”

As ovelhas da matança – é o homem debaixo de um juízo, destinado á morte eterna, fora do projeto de Deus, sem direito de vida, sem esperança.

Tomei duas varas – Jesus em seu ministério, como o bom pastor, é aquele que apascenta o homem com estas duas varas, trazendo ao homem a direção.

Primeira vara (graça) – Jesus tem apascentado o homem através da sua graça, de sua misericórdia, do favor que nós não merecemos, sua salvação.

A segunda vara (união) – o homem é apascentado por Jesus no corpo; a sua igreja é o corpo, onde Jesus é o cabeça, o pastor deste corpo, deste rebanho. Nós somos apascentados no corpo, salvação é no corpo. Ovelha fora do corpo é ovelha sujeita à matança.

            Jesus desceu de sua glória e veio ao mundo que estava perdido para resgatar, arrebanhar o homem que estava como ovelha sem pastor, destinado á morte, debaixo do juízo. Jesus em seu ministério cumpriu a função que lhe foi confiada pelo Pai, quando Ele diz: “nenhum dos que me deste se perdeu...”. Ele é o bom pastor, que nos apascenta com cuidado, com desvelo, que entregou sua própria vida por nós, e nos deixou um compromisso, quando diz a Pedro: “tu me amas, apascentai as minhas ovelhas.”

            Assim como ele tem cuidado de nós, ele deseja que nós também cuidemos de sua igreja, suas ovelhas, as quais ele salvou da matança com seu precioso sangue.