A Oposição à Obra de Deus

A Oposição à Obra de Deus

2ª Aula - 09/09/2018 - A Oposição à Obra de Deus - Neemias 4:8-9

Todas as Classes

Tema: O Trabalho na Obra de Deus

2ª Aula: A Oposição à Obra de Deus

Áudio Encontro com Professores

 

E ligaram-se entre si todos, para virem guerrear contra Jerusalém e para os desviarem do seu intento. Porém nós oramos ao nosso Deus e pusemos uma guarda contra eles, de dia e de noite, por causa deles.” Ne 4:8-9

O objetivo desta aula é levar as classes a vigiarem na vida espiritual, pois muitas são as investidas que se levantam todos os dias contra nós.

Introdução

Estamos estudando sobre o trabalho na Obra de Deus. Na aula passada vimos que, quando Neemias ficou sabendo da situação de Jerusalém e do seu povo, ele orou e buscou a Deus e o Senhor o ouviu. Neemias se dispôs, voluntariamente, a reconstruir os muros e as portas de Jerusalém, e o rei Artarxexes lhe deu tudo que precisava. Vimos como o Senhor abençoa aquele que tem um coração voluntário, como o de Neemias.

Mas será que foi fácil para Neemias? Será que ele teve alguma dificuldade, alguma oposição quando começou a reconstruir os muros e portas? É o que iremos ver na aula de hoje.

Desenvolvimento

Assim que Neemias chegou em Jerusalém para realizar aquela grande obra, uma oposição se levantou. Oposição é tudo aquilo que vem para impedir, para atrapalhar.

A palavra nos conta que dois homens, Sambalate e Tobias, não gostaram de saber que os muros  e  as  portas  de  Jerusalém  seriam  reedificados.  Eles  tentaram  impedir  Neemias  de realizar aquela grande obra. Começaram a zombar e desprezar o trabalho que seria feito ali.

Diziam para todos: “Eles são fracos!”, “Quem são eles para conseguirem levantar aquele muro que já virou pó e foi todo destruído!”, “Ainda que construam o muro, até uma raposa virá e conseguirá destrui-lo novamente!”. (Ne 4:1-3)

Por que os inimigos não queriam que os muros e portas fossem levantados? Porque o desejo deles  era  que o  povo  continuasse  pobre e sem  alimento. Os muros e  portas  serviam  de proteção, segurança, separação. Sem proteção, o inimigo chegava e roubava o alimento e toda a riqueza que o povo tinha.

Os muros e portas  falam  da  santificação em nossas  vidas, que  nos separa deste mundo. Quando estamos buscando ao Senhor, somos guardados, protegidos pelo sangue de Jesus. Nossos olhos e ouvidos são fechados e tampados para tudo aquilo que não agrada a Deus. O pecado, a mentira, as coisas erradas ficam do lado de fora, não entram no nosso coração.

Sabem o que Neemias respondeu para Sambalate e Tobias? “O Deus dos céus é o que nos fará prosperar” (Ne 2:20). A confiança de Neemias era no Senhor, por isso ele convocou a todos para o trabalho, e o povo imediatamente se levantou e começou a trabalhar (Ne 3). Eles se esforçaram. O muro era grande, com dez portas. Assim, a obra foi dividida. Cada família, cada grupo começou a fazer a sua parte, e Deus prosperou e abençoou o trabalho de cada um.

Quando Sambalate e Tobias ficaram sabendo que o povo estava se esforçando e que metade do muro já estava pronto, se reuniram para guerrear contra Jerusalém. Pensavam que assim o povo iria desistir daquele trabalho (“...para os desviarem do seu intento.” Ne 4:8b).

Ao ouvir que o inimigo estava vindo, Neemias não temeu. Ele orou e preparou o povo para a guerra. Colocou guardas atrás dos muros, vigias em lugares altos, e pôs o povo dividido por famílias com as suas espadas, lanças e arcos. Cada um fazia a obra com uma mão, e com a

outra segurava as armas para se protegerem dos inimigos. Eles trabalhavam e vigiavam o tempos todo. (Ne 4:13-17)

Viram como o povo trabalhava? Em uma mão tinham as ferramentas de trabalho, na outra tinham armas para se defenderem do inimigo. E nós devemos agir da mesma forma. O inimigo das nossas vidas se levanta a todo tempo para tentar nos impedir de realizarmos a Obra de Deus, para que deixemos de lado a nossa salvação. Mas nós vamos estar vigilantes, fazendo uso das armas espirituais, e vamos prosseguir em servir ao Senhor.

 

Então, quando um impedimento se levantar para nós não irmos à Escola Bíblica Dominical, vamos nos esforçar e orar a Deus, pedindo que Ele abra as portas para estarmos presentes no culto. Quando algum colega nos chamar para fazer algo errado, vamos clamar pelo sangue de Jesus, para que o Senhor nos livre de todo caminho mau, e vamos dizer não para o nosso colega.

O louvor, a glorificação, o clamor pelo sangue de Jesus, a leitura da Palavra de Deus, são algumas das nossas armas espirituais (não cobrar jejum e madrugada das classes).

A cidade de Jerusalém era grande e o povo estava espalhado. Cada um estava construindo a sua parte no muro. Mas, Neemias avisou ao povo que, caso alguém fosse atacado, ao toque da trombeta, todos se uniriam e lutariam juntos. (Ne 4:20)

Este é um ensino muito importante, pois nos mostra que todos somos valiosos para o Senhor, somos o Corpo de Cristo. Devemos estar unidos com nossos irmãos, sempre procurando viver bem com eles e ajudar uns aos outros. O toque da trombeta é o chamado do Espírito Santo para pelejarmos no Corpo, unidos em oração. A luta do meu irmão é a minha luta!

Então, quando estivermos enfrentando algum problema, seja com um familiar enfermo ou desempregado, uma perseguição na escola, vamos buscar ajuda no Corpo, na igreja. Vamos pedir oração, imposição de mãos ao diácono, ao pastor e o nosso Deus pelejará por nós, pois Ele é fiel e nos ama.

Conclusão

Muitas oposições se levantam para tentar nos impedir de realizarmos o trabalho na Obra de Deus. Muitas coisas do mundo (internet mal utilizada, más amizades...) têm tentado entrar nas nossas mentes para tirar a salvação em Jesus do nosso coração. Mas, se vigiarmos a todo o tempo, iremos discernir (entender) aquilo que vem para nos impedir de servir ao Senhor.

Vigiar e orar, preservando a fé no nosso coração: este é o segredo. “Vigiai, estai firmes na fé;

portais-vos varonilmente (corajosamente) e fortalecei-vos.” I Co 16:13

Louvores Sugeridos: Nas batalhas sou um vencedor (152); A igreja que ora é vitoriosa (146).

Pergunta para Crianças e Intermediários: O que Neemias foi reconstruir em Jerusalém e como era o seu coração? Resposta: Os muros e as portas. O seu coração era voluntário. “E disseram- me: Os restantes que ficaram do cativeiro, lá na província estão em grande miséria e desprezo, e o muro de Jerusalém, fendido, e as suas portas, queimadas a fogo.” Ne 1:3

Pergunta  para  Adolescentes:  Como  os  trabalhadores  faziam  a  reconstrução  dos  muros e portas de Jerusalém? Resposta: Com uma mão edificavam e na outra tinham as armas. “Os que edificavam o muro, os que traziam as cargas, e os que carregavam, cada um com uma das mãos fazia a obra e na outra tinha as armas.” Ne 4:17

 

O material desta aula está disponível no site: http://sites.institutoicm.org.br/cias

Acesse no Facebook do trabalho: http://www.facebook.com/ciasmaranata

Assista o programa “Encontro com Professores”:  http://www.radiomaanaim.com.br

 

Para acessar os demais materiais dessa aula baixe o App Bendita Palavra 

Clique aqui Baixe o App Bendita Palavra

Atenção: App em fase de testes e ajustes. Instale o nosso app e nos envie sugestões para ajustes...